Atualizado 27/06/2018

Dia #8 da Copa tem França e Dinamarca em busca de vagas. E mais Messi...

Quinta-feira pode definir Grupo C, caso europeus vençam Peru e Austrália; craque volta a campo em uma Argentina com mudanças, dia termina com duelo difícil diante da Croácia

Favoritos às duas vagas do Grupo C para as oitavas de final da Copa do Mundo, Dinamarca e França podem resolver suas vidas nesta quinta-feira – dinamarqueses venceram o Peru na estreia, enquanto os franceses bateram a Austrália. Além da rodada dupla, ainda será dia de ver Lionel Messi mais uma vez em campo. Como ele estará depois do pênalti perdido contra a Islândia?

 

O oitavo dia da Copa começa às 9h (de Brasília), com Dinamarca x Austrália, em Samara. Apesar de não terem ido tão bem contra o Peru, os europeus venceram por 1 a 0, gol de Poulsen, e estão bem colocados na briga por classificação. A Austrália perdeu para a França por 2 a 1, reclamou muito da atuação do VAR (árbitro de vídeo), e precisa dos pontos para sonhar com uma vaga no mata-mata – e repetir a campanha de 2006, quando caiu nas oitavas para a Itália.

 

Às 12h, em Ecaterimburgo, é a vez de França e Peru duelarem. Depois de um futebol abaixo das expectativas na estreia, a equipe de Didier Deschamps terá mudanças e espera melhorar. Os sul-americanos devem ter, enfim, Paolo Guerrero como titular. Uma derrota pode significar o fim precoce do sonho da Copa.

 

Depois da definição do Grupo C, é hora de Messi. Pressionado, ele e a seleção argentina enfrentam a perigosa Croácia, às 15h, em Nizhny Novgorod, em busca de tranquilidade. A seleção europeia é líder do Grupo D e venceu a Nigéria na estreia. Sob a batuta de Modric e Rakitic, a ideia é se aproximar do primeiro lugar da chave.

 

Ivan Rakitic é um dos perigos da Croácia contra a Argentina (Foto: REUTERS/Carlos Barria)

Ivan Rakitic é um dos perigos da Croácia contra a Argentina (Foto: REUTERS/Carlos Barria)

 

Dinamarca x Austrália
2ª rodada do Grupo C
9h – Estádio de Samara – Samara

 

Depois de vencer o Peru na estreia, a Dinamarca joga para ficar bem próxima da vaga nas oitavas de final. Se vencer, a seleção escandinava passa a torcer por uma vitória da França ou um empate no confronto com os peruanos, a partir das 12h, em Ecaterimburgo. Os dinamarqueses não avançam para o mata-mata desde 2002.

 

Mas não há motivo para comemoração. Na entrevista coletiva de quarta-feira, o técnico Age Hareide se mostrou preocupado com o nível das atuações da Dinamarca. Apesar da vitória, ele não ficou satisfeito com o desempenho diante do Peru.

 

– O que me preocupa é a performance. Se jogarmos num alto nível, podemos ganhar. A Austrália desafiou a França e é perigosa. No primeiro jogo, focamos muito no resultado e esquecemos da performance – disse o treinador, que não terá o meio-campista William Kvist, cortado após sofrer uma fratura nas costelas no primeiro jogo.

 

A Dinamarca defende uma invencibilidade de 16 jogos somando todas as competições. São nove vitórias e sete empates. A última derrota aconteceu em 11 de outubro de 2016, por 1 a 0 para Montenegro, pelas eliminatórias da Copa do Mundo.

 

Age Hareide se mostrou preocupado com a performance da Dinamarca (Foto: REUTERS/Max Rossi)

Age Hareide se mostrou preocupado com a performance da Dinamarca (Foto: REUTERS/Max Rossi)

 

A Austrália tenta sobreviver no Mundial depois de perder para a França na estreia. O objetivo é chegar às oitavas de final e repetir o desempenho de 2016, quando avançou ao mata-mata e caiu diante da Itália. Para sonhar, o técnico holandês Bert van Marwijk quer uma evolução na criação ofensiva.

 

– Primeiro de tudo, nós temos que ter a mesma performance que tivemos contra a França. Nós precisamos melhorar em coisas que possam fazer a diferença. Tivemos poucas chances de gol contra a França e talvez precisamos melhorar isso contra a Dinamarca – analisou.

 

Transmissão: TV Globo (com Rogério Correa e Caio Ribeiro) e SporTV (com Julio Oliveira e Raphael Rezende)

Prováveis escalações:

 

  • Dinamarca: Kasper Schmeichel; Jens Stryger Larsen, Andreas Christensen, Simon Kjaer e Henrik Dalsgaard; Lasse Schone, Thomas Delaney, Christian Eriksen; Pione Sisto, Nicolai Jorgensen e Yussuf Poulsen. 
    Técnico: Age Hareide
    Desfalques: William Kvist (cortado por lesão)
  • Austrália: Mathew Ryan; Aziz Behich, Mark Milligan, Trent Sainsbury e Josh Risdon; Aaron Mooy, Tom Rogic, Mile Jedinak, Robbie Kruse e Mathew Leckie; Tomi Juric.
    Técnico: Bert van Marjwik
    Desfalques: nenhum

 

Arbitragem:

 

  • Árbitro principal: Antonio Mateu (Espanha)
  • Assistentes: Pau Cebrian Devis e Roberto Diaz Perez (Espanha)
  • Quarto árbitro: Bamlak Weyesa (Etiópia)

 

 

França x Peru
2ª rodada do Grupo C
12h – Estádio de Ecaterimburgo – Ecaterimburgo

 

A França volta a campo para tentar se estabelecer como uma das principais candidatas ao título. Em uma primeira rodada repleta de dificuldades para os favoritos, os Bleus até conseguiram vencer, mas com atuação pálida nos 2 a 1 sobre a Austrália. Tão logo terminou o jogo, começou a pressão sobre o trio de astros da equipe (Pogba, Mbappé e Griezmann) e o técnico Didier Deschamps.

 

Os três jogadores seguirão no time, mas o treinador teve que dar o braço a torcer. Ele deve fazer duas mudanças na formação titular: Matuidi e Giroud nos lugares de Tolisso e Dembélé, que foram apostas suas contra a Austrália – e não jogaram bem.

 

Os franceses parecem respeitar o Peru, e sobretudo Paolo Guerrero. O goleiro Lloris, capitão do time, foi um dos jogadores que assinou uma carta pedindo que o centroavante fosse liberado pela Fifa para disputar o Mundial após acusação de doping. Deschamps, questionado sobre o assunto, foi dúbio.

 

Guerrero recebeu apoio de franceses para poder jogar a Copa (Foto: Reuters)

Guerrero recebeu apoio de franceses para poder jogar a Copa (Foto: Reuters)

 

– Não sei se isso foi decisivo. Outros capitães fizeram o mesmo. Sabíamos que enfrentaríamos o Guerrero – disse ele.

 

– É o melhor atacante do Peru – completou.

 

E Guerrero deve ser a principal novidade peruana. O técnico Ricardo Gareca não quis confirmar, mas há expectativa de que o centroavante do Flamengo inicie o jogo entre os 11 após ficar no banco diante da Dinamarca. Com isso, Farfán perderia a vaga.

 

O Peru também deve ter dois desfalques. O volante Renato Tapia ainda não se recuperou do choque na cabeça sofrido diante da Dinamarca. Seu provável substituto é Aquino. Carrillo, com dores musculares, também é dúvida. Neste caso, o substituto seria Andy Polo.

 

Transmissão: TV Globo e GloboEsporte.com (com Luis Roberto e Roger Flores) e SporTV (com Jader Rocha e Paulo César Vasconcellos) transmitem ao vivo.

Prováveis escalações:

 

  • França: Lloris, Pavard, Varane, Umtiti e Hernandez; Kanté, Matuidi e Pogba; Mbappé, Giroud e Griezmann.
    Técnico: Didier Deschamps
    Desfalques: nenhum
  • Peru: Gallese, Advincula, Ramos, Rodriguez e Trauco; Pedro Aquino, Yotún, Andy Polo (Carrillo), Cueva e Flores; Guerrero.
    Técnico: Ricardo Gareca
    Desfalques: Renato Tapia e, possivelmente, Carrillo

 

Arbitragem

 

  • Árbitro principal: Mohammed Abdulla (Emirados Árabes)
  • Assistentes: Mohamed Alhammadi (Emirados Árabes) e Hasan Almahri (Emirados Árabes)
  • Quarto árbitro: Janny Sikazwe (Zâmbia)

 

 

Argentina x Croácia
2ª rodada do Grupo D
15h – Arena de Nizhny Novgorod – Nizhny Novgorod

 

A Argentina chega para enfrentar a Croácia, o confronto mais complicado do grupo, pressionada e modificada. Depois da atuação ruim e completamente dependente de Lionel Messi diante da Islândia, Jorge Sampaoli mudou peças e o esquema. Rojo, Biglia e Di Maria deram lugar a Mercado, Acuña e Pavón. A dúvida está no meio: Meza permanece ou dá lugar a Enzo Pérez.

 

Com as mudanças, o técnico abre mão do sistema com dois volantes e aposta em um 3-4-3 flexível. Confiando na intensidade de Pavón para abrir espaços para Messi e Agüero, a expectativa é na formação de uma linha de cinco defensiva sem a bola, com recuo de Salvio e Acuña.

 

 

Sampaoli viu pressão aumentar depois de empate com a Islândia (Foto: Reuters)

Sampaoli viu pressão aumentar depois de empate com a Islândia (Foto: Reuters)

 

O clima na Croácia certamente é menos tenso. A seleção vem de sua melhor estreia em Copas nos últimos 20 anos e, somado ao tropeço da Argentina, pode até encaminhar o primeiro lugar do grupo em caso de vitória.

 

O discurso, porém, é cauteloso. Todos sabem que a Argentina tem potencial para muito mais, especialmente Messi, bastante elogiado por Rakitic e pelo técnico Zlatko Dalic. Ele confirmou que deverá fazer algumas mudanças, não muitas. Provavelmente Badelj ganhará uma vaga no meio-campo, mas não esperem uma Croácia à la Islândia.

 

Transmissão: TV Globo e GloboEsporte.com (com Cleber Machado e Junior) e SporTV (com Milton Leite, Mauricio Noriega e Muricy Ramalho). O site também acompanha em Tempo Real.

Prováveis escalações:

 

  • Argentina: Caballero, Mercado, Otamendi e Tagliafico; Salvio, Mascherano, Meza (Enzo) e Acuña; Pavón (Di Maria), Messi e Agüero.
    Técnico: Jorge Sampaoli
    Desfalques: nenhum
  • Croácia: Subasic, Vrsaljko, Lovren, Vida e Corluka; Badelj, Rakitic e Modric; Perisic, Kramaric (Rebic) e Mandzukic.
    Técnico: Zlatko Dalic
    Desfalques: nenhum

 

Arbitragem:

 

  • Árbitro principal: Ravshan Irmatov (Uzbequistão)
  • Assistentes: Abduxamidullo Rasulov (Uzbequiestão) e Jakhongir Saidov (Uzbequiestão)
  • Quarto árbitro: Norbert Hauata (Taiti)

Fonte: Globo Esporte
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções