Atualizado 25/01/2019

Como 'Jenifer' nasceu de piada entre amigos, superou rejeição e virou hit do verão

Música mais tocada no Brasil veio de brincadeira sobre Tinder em Goiânia.

"Jenifer" tem uma trajetória de superação. Primeiro, os pais hesitaram sobre seu nascimento. Depois, um homem assumiu compromisso e a abandonou. Ela ainda enfrentou dúvida de gente experiente até ganhar o Brasil.

 

Na quarta-feira (9), a música irreverente desbancou o comportado pagonejo "Atrasadinha" no topo do Spotify no Brasil. "Jenifer" também já é líder no YouTube, onde acumula 67 milhões de views. É o primeiro nº 1 nacional de Gabriel Diniz, cantor de forró com um quê de humorista.

 

 
"É uma música diferente. É minha cara: alegre, ousada, irreverente. Eu sei que brasileiro gosta da fuleiragem, da cachorrada. É a cara do Brasil: a resenha, a brincadeira, o bom humor. Eu sabia que ia ser estouro", diz o cantor Gabriel Diniz.

 

 

Mas o caminho para o estouro foi acidentado. A ideia quase não vingou entre seus 8 compositores, que buscavam músicas diferentes. Depois, Gusttavo Lima assinou contrato para gravar e desistiu. Gabriel Diniz assumiu a tarefa mesmo com a desconfiança da própria equipe...

 

 

A casa dos oito pais

 

 

Não era nada sério mesmo. O refrão sobre a tal Jenifer do Tinder, difícil de desgrudar da cabeça, veio de uma brincadeira de amigos. A diferença é que era um grupo de compositores de Goiânia, que soube transformar o papo em hit. "Jenifer" foi feita por oito compositores.

 

Na época, a turma de autores, que se autointitula Big Jhows, dividia uma casa em Goiânia. A união é comum no aquecido mercado musical goiano. Os membros dos "coletivos" de autores passam o dia fazendo músicas juntos e tentando vender para cantores famosos.

 

 
"A gente lá era tipo empresa mesmo. Todo dia almoçava junto e às 14h começava a compor. Primeiro sentava todo mundo na varanda. Depois separava em grupos e ia até umas 20h, quando começava a gravar e mandar para os artistas. Até 5 músicas por dia", explica Léo Souza, 23 anos.

 

 

A ideia inicial de "Jenifer" foi de Junior Lobo, de 35 anos. Um dia, ele estava lanchando com amigos e, do nada, apareceu uma mulher e abraçou um deles. "A menina era meio feinha, e depois que ela foi embora, fui zoar ele: 'E aí, é sua namoradinha?'. Ele respondeu: 'Não, é do Tinder'", diz.

 

A menção ao aplicativo de paquera acendeu uma luzinha na cabeça dele. "Veio na hora: isso é tema. A gente tem que botar Tinder numa música. Aí fui para outra dimensão. A gente lanchando lá e eu 'matutando' como ia ser a música".

 

 

Fonte: G1.COM
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções