Atualizado 09/08/2018

Eleições 2018: Santa Catarina tem mais de 5 milhões de eleitores aptos a votar

Pela primeira vez na história, Santa Catarina tem mais de 5 milhões de eleitores aptos a irem às urnas nas Eleições 2018, em outubro. O número exato é de 5.070.212 e foi divulgado nesta quarta-feira (1º) pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), representando aumento de 210.888 eleitores em relação ao último pleito geral, de 2014 (4,3% de aumento, superior à média nacional, de 3,1%). No país, são 147,3 milhões de eleitores cadastrados. Quatro anos atrás, esse número era de 142,8 milhões.

 

Entre os catarinenses, 63,4% dos eleitores já votarão com o sistema biométrico em 2018. São 3,2 milhões de pessoas, espalhadas pelos 295 municípios do Estado (62 integrais e os outros 233 híbridos). Os cinco maiores colégios eleitorais catarinenses são Joinville, Florianópolis, Blumenau, São José e Chapecó.

 

Os dados divulgados pelo TSE mostram que o eleitor catarinense tem um índice de escolarização maior do que a média nacional. Enquanto, no Estado, o percentual de votantes com ensino superior completo ou incompleto é de 19,4%, no país a média é de 14,1%.

 

Comparado a 2014, Santa Catarina teve alta de 143% no número de eleitores com formação universitária concluída e 53,5% com esse nível incompleto. Entre os que têm ensino médio, a diferença é um pouco menor em relação ao país neste ano: 23,5% contra 22,8%.

 

— A escolaridade é fundamental na escolha de um candidato, porque o eleitor mais esclarecido se vacina das grandes mentiras, exageros, manipulações de informações. Esse eleitor é menos enganado, ele é impermeável a alguns tipos de discurso — avalia o cientista político e professor da Univali Fernando Fernandez.

 

A maioria dos catarinenses tem entre 18 e 29 anos (24,1%) – parecida com a taxa nacional, de 24,5% –, seguidos pelos de 30 a 39 anos (21,7%). Mas, somados, cidadãos acima de 40 anos representarão 53,5% dos votantes neste ano em SC.

 

São Paulo tem maior colégio eleitoral no país

Estado com a maior população do país, São Paulo continua sendo o maior colégio eleitoral brasileiro, com 33.040.411 eleitores. O segundo maior é Minas Gerais, com 15.700.966 votantes, seguido pelo Rio de Janeiro, com 12.406.394 cidadãos aptos a votar. O município brasileiro com maior número de eleitores é São Paulo, que reúne 9.052.724 cidadãos cadastrados. O menor é Serra da Saudade (MG), que tem 941 registrados.

 

Pela primeira vez, eleitores transexuais e travestis terão o nome social impresso no título de eleitor e no caderno de votação das Eleições 2018. Social é o nome pelo qual o transexual ou travesti é reconhecido. A possibilidade da autoidentificação foi aprovada pelo Plenário do TSE no dia 1o de março deste ano.

 

Ao todo, 6.280 pessoas fizeram essa escolha ao se registrar ou atualizar seus dados na Justiça Eleitoral. Em SC, são 182 pessoas.

 

Biometria

O número de cidadãos que serão identificados por biometria também cresceu nestas eleições, chegando a 73.688.208 (50,03% do total). Em 2014, os eleitores com identificação digital em municípios com reconhecimento biométrico totalizava 21.677.955 (15,18% do eleitorado). O crescimento, de uma eleição geral a outra, foi de 239,92%.

 

A evolução é resultado de ações da Justiça Eleitoral para identificar 100% dos eleitores por meio da impressão digital até 2022. A medida visa prevenir fraudes e tornar as eleições brasileiras ainda mais seguras, impedindo que um eleitor tente se passar por outro no momento do voto.

 

Confira abaixo a evolução do eleitorado catarinense:

Foto: Artes DC / Artes DC

 

Foto: Artes DC / Artes DC

 

Foto: Artes DC / Artes DC

Fonte: Diário Catarinense
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções