Atualizado 20/03/2019

Proporção de pessoas que abrem negócio próprio por necessidade recua em 2018, diz pesquisa

Após disparar no início da crise econômica, em 2015, o empreendedorismo por necessidade passou a cair e encerrou 2018 correspondendo a 37% dos negócios em fase inicial. Três anos antes, o número era de quase 43%. No mesmo intervalo, o empreendedorismo por oportunidade (ou seja, aquele em que as pessoas investem por enxergar algum interesse no novo negócio) passou de 56% para 61%.

 

É o que aponta um levantamento divulgado com à Globonews. Os dados fazem para da pesquisa GEM (Global Entrepreneurship Monitor), realizada em 49 países tem apoio do Sebrae no Brasil.

 

O estudo aponta entre as razões para a volta do crescimento do empreendedorismo por oportunidade a “singela recuperação da economia brasileira, o que torna a população um pouco mais esperançosa”.

 

 
"Diferente de quem empreende por necessidade, depois de passar por uma situação de desemprego, por exemplo, o empresário motivado por uma oportunidade, normalmente, é aquele que faz um plano de negócio, que estuda a concorrência e tem - por consequência - maior probabilidade de sobreviver no mercado", disse o presidente do Sebrae, João Henrique Sousa.

 

 

Apesar da melhora, no entanto, a proporção daqueles que abrem um negócio por enxergarem uma oportunidade do mercado ainda segue longe do período pré-crise. Em 2013, o número era de 71% e em 2014, de 70%.

Fonte: g1.com
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções