Atualizado 05/11/2018

SC registra 12,9 mil focos do mosquito da dengue em 154 municípios

Santa Catarina contabilizou  12.936 focos do mosquito Aedes aegyptiem 154 municípios até 13 de outubro de 2018. Comparado ao mesmo período de 2017, quando foram identificados 9.230 focos em 141 municípios, houve um aumento de 40%, conforme relatório da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive-SC) divulgado nesta quinta-feira. O mosquito é o transmissor de doenças como dengue, zika vírus e chikungunya. 

 

Segundo a Dive-SC, o aumento do número de focos está associado ao Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa), no qual ocorreu a coleta de larvas para estabelecer o Índice de Infestação Predial (IIP) em março deste ano. 

 

Além disso, Santa Catarina permanece com número recorde de municípios infestados pelo Aedes aegypti: 74. Em relação ao mesmo período do ano passado, houve um incremento de 21,3% no número de municípios infestados pelo mosquito que transmite dengue, zika e ckikungunya, já que na época 61 que faziam parte do grupo.

 

Zika vírus , chikungunya e dengue

 

Houve alteração em relação ao número de casos de doenças no Estado, na comparação com último boletim, divulgado em 4 de outubro. Foi registrado mais um caso importado (contraído em outro Estado) de  febre chikungunya, agora são 15 casos da doença, sendo quatro autóctones (contraídos dentro do Estado). 

 

Além disso, são 53 casos de dengue, sendo que 33 foram contraídos dentro de SC, 26 em Itapema, seis em Balneário Camboriú e um em Camboriú. Já em relação ao zika vírus, um caso importado foi confirmado em um morador de Piratuba, no Meio-Oeste, que teria contraído a doença no Mato Grosso.

Fonte: Diário Catarinense
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções