Atualizado 08/11/2018

Temer convida Bolsonaro para reunião de cúpula do G20 na Argentina

Michel Temer (e) e Jair Bolsonaro (d) se encontraram para debater a transição governamental nesta quarta-feira (7)-Foto: Evaristo Sá / AFP

 

Em pronunciamento na tarde desta quarta-feira (7), o presidente da República Michel Temer afirmou que o presidente eleito Jair Bolsonaro está convidado a participar da reunião de cúpula do G20, grupo que une as maiores economias industrializadas e emergentes do mundo, que acontecerá no final deste mês, em Buenos Aires, na Argentina. 

 

Temer e Bolsonaro falaram brevemente à imprensa após a primeira reunião de transição. O atual presidente afirmou que esse é um momento em que os brasileiros devem se unir para que o seu governo seja bem-sucedido.

 

— O momento político-eleitoral já passou, agora estamos em um momento político-administrativo, e é hora de todos os brasileiros se unirem, se irmanarem — declarou Temer.

 

Bolsonaro afirmou que deseja contar com a "experiência" de Temer para a transição de governo.

 

—  O Brasil não pode se furtar do conhecimento daqueles que passaram pela Presidência — declarou o deputado.

 

 Previdência

Temer disse que pediu uma relação de projetos que estão em tramitação no Congresso e que sejam de interesse de Bolsonaro, e garantiu que o atual governo se empenhará para aprovar essas matérias.

 

—  Estamos dispostos a colaborar intensamente, não é uma colaboração formal, mas verdadeira — afirmou Temer.

 

Embora não tenha sido citada nominalmente por Temer, a reforma da Previdência é uma das principais pautas em discussão entre o atual e o futuro presidente.

 

Após o pronunciamento, Temer e Bolsonaro não responderam a questionamentos dos jornalistas. 

 

Chaves do Planalto

Na audiência, Temer entregou ao presidente eleito um documento de 125 páginas, com um balanço de seu governo. Também deu a Bolsonaro as chaves do gabinete presidencial, como forma simbólica de marcar este período de transição. Afirmou que terá "prazer" em entregar as chaves do Palácio do Planalto no dia 1º de janeiro, após a posse.

 

Também participaram da audiência o atual chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, o atual ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, o futuro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, o futuro ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Heleno, e o senador eleito Flávio Bolsonaro.

Fonte: Diário Catarinense
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções